Percepções de docentes universitários sobre o ambiente de trabalho

Vagner Ferreira do Nascimento, Ana Maria Lombardi Daibem

Resumen


Percepciones de los docentes universitarios sobre el entorno laboral

Professors’ Perceptions of the Work Environment

Estudio descriptivo-interpretativo con enfoque cualitativo, realizado en una universidad pública del interior de Brasil. Su objetivo fue conocer las percepciones de los profesores universitarios sobre el entorno laboral. El estudio se realizó por medio de una entrevista guiada por una encuesta semiestructurada. El análisis de datos se realizó con base en el análisis de contenido. Se encontró que el entorno se degrada, ya sea debido a relaciones laborales poco saludables, ya sea a problemas con la gestión de la dinámica del trabajo y la realización de actividades. Este entorno presenta riesgos para la salud de los docentes y necesita más atención por parte de los gestores, especialmente en cuanto a la promoción del espacio de trabajo, con mayor igualdad y justicia.

Para citar este artículo / To reference this article / Para citar este artigo

Nascimento VFDaibem AML. Percepções de docentes universitários sobre o ambiente de trabalho. Pers Bioet. 2020;24(1):28-42. DOI: https://doi.org/10.5294/pebi.2020.24.1.3

Recibido: 18/08/2019

Aceptado: 05/02/2020

Publicado: 07/05/2020


Palabras clave


Universidades; docentes; condiciones de trabajo; riesgos laborales; medio social; relaciones interpersonales.

Texto completo:

PDF (Português)

Referencias


Santos E, Tavares M. Desafios Históricos da Inclusão: Características Institucionais de Duas Novas Universidades Federais Brasileiras. Arq anal polit educ. 2016;24:1-19. DOI: https://doi.org/10.14507/epaa.24.2260

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior. Brasília; 2017 [citado 22 dez. 2017]. Disponível em: http://sistemascensosuperior.inep.gov.br/censosuperior_2017

Estermann J, Tavares M, Gomes S. Interculturalidade crítica e decolonialidade da educação superior: para uma nova geopolítica do conhecimento. Laplage rev. 2017;3(3):17-29. DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-6220201733375p.17-29

Souza KR, Mendonça ALO, Rodrigues MAS, Feliz EG, Teixeira LR, Santos MBM et al. A nova organização do trabalho na universidade pública: consequências coletivas da precarização na saúde dos docentes. Ciênc saúde colet. 2017;22(11):3667-76. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320172211.01192016

Vale PCS, Aguillera F. Estresse dos professores de ensino fundamental em escolas públicas: uma revisão de literatura. Rev Psicol Divers Saúde. 2016;5(1):86-94. DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v5i1.712

Arbex APS, Souza KR, Mendonça ALO. Trabalho docente, readaptação e saúde: a experiência dos professores de uma universidade pública. Physis. 2013;23(1):263-84. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73312013000100015

Lacerda DP, Caulliraux HM, Spiegel T. Revealing factors affecting strategy implementation in HEIs — A case study in a Brazilian university. Int j manage educ. 2014;8(1). DOI: https://doi.org/10.1504/IJMIE.2014.058751

Almeida SFC. Formação continuada de professores: conhecimento e saber na análise clínica das práticas profissionais. Estilos Clin. 2012;17(1):76-87. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-71282012000100006

Reis EJF, Carvalho FM, Araújo TM, Porto LA, Silvany Neto AM. Trabalho e distúrbios psíquicos em professores da rede municipal de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Cad saúde pública. 2005;21(5):1480-90. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000500021

Almeida N. A preocupação com uma ética da alteridade na relação educador/educando. Margens. 2017;11(16):193-209. DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v11i16.5392

Rebeschini LR, Fornasin AV, Martins E. Relacionamento interpessoal e gestão de conflitos: intervenção prática em agência conflitos: intervenção prática em agência de emprego. Rev Sul Am Psicol. 2017;5(1):105-19. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/29d5/7ab2aee033d6600720afa4a7c358d767fe3e.pdf

Lévinas E. Entre nós: ensaios sobre a alteridade. Petrópolis: Vozes; 1997.

Freire P. Extensão ou comunicação. São Paulo: Paz e Terra; 2015.

Bioto-Cavalcanti P, Boccia M, Nogueira A, Teixeira R, Trova A. Desafios para a universidade contemporânea: questões basilares, profissionalidade docente e currículo. Rev @mbiente educação. 2015;8(1):31-43. Disponível em: http://publicacoes.unicid.edu.br/index.php/ambienteeducacao/article/view/512/484

Reatto D, Brunstein J. De professor a chefe de departamento: um estudo sobre o desenvolvimento das competências gerenciais desses profissionais numa universidade pública. Rev GUAL. 2018;11(1):184-207. DOI: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2018v11n1p184

Rodrigues PLPA. Coordenar cursos de ensino superior: sistematização de comportamentos por graus de abrangência. Rev electrón investigación docencia. 2018;19:21-38. DOI: https://doi.org/10.17561/reid.v0i19.3258

Duarte RCT. Integração entre professores, não-docentes, alunos e famílias no processo educacional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas — IFAL. Psicol saberes. 2015;4(5):42-63. DOI: https://doi.org/10.3333/ps.v4i5.729

Carvalho T, Bruckmann S. Reforming Portuguese public sector. Series: Higher Education Dynamics; 2014.

Barbosa MAC, Paiva KCM, Mendonça JRC. Papel social e competências do professor do ensino superior: aproximações entre os construtos e perspectiva de pesquisa. O&S. 2018;25(84):100-21. DOI: https://doi.org/10.1590/1984-9240846

Mancebo D, Silva Júnior JR, Schugurensky D. A educação superior no Brasil diante da mundialização do capital. Educ rev. 2016;32(4):205-25. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698162033

Deleuze G. Conversações. 2ª ed. São Paulo: Editora 34; 2010.

Ayres IG, Albernaz RMR. Articulações entre cuidado de si e ecosofia: problematizando a formação de professores. INTERthesis. 2018;15(1):17-35. DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2018v15n1p17

Ronchi CC, Bandeira NP, Braga CHM, Oliveira RD, Melo Júnior JSM. Sentido do trabalho: uma análise sobre a percepção dos coordenadores de cursos em uma instituição universitária. Rev GUAL. 2016;9(3):174-95. DOI: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2016v9n3p174

Souza VLT, Petroni AP, Andrada PC. A afetividade como traço da constituição identitária docente: o olhar da psicologia. Psicol Soc. 2013;25(3):527-37. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-71822013000300007

Assis CL, Pacheco V. Representações e vivências da docência em professores do ensino superior de uma faculdade privada de Cacoal-RO. Rev Ibero-am estud educ. 2017;12(1):37-53. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n1.7597

Hoffmann C, Zanini RR, Moura GL, Costa VMF, Comoretto E. Psicodinâmica do trabalho e riscos de adoecimento no magistério superior. Estud av. 2017;31(91):257-76. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-40142017.3191019

Leite JL. Publicar ou perecer: a esfinge do produtivismo acadêmico. Rev Katálysis. 2017;20(2):207-15. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-02592017v20n2p207

Silva TR, Carvalho EA. Riscos ocupacionais e adoecimentos entre professores da rede municipal de ensino. J Health NPEPS. 2016;1(2):178-96. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/1586

Koch MO, Biazi RJ, Benedetto CD. Estresse em docentes: um estudo comparativo entre uma instituição de ensino superior pública e uma instituição de ensino superior privada na cidade de Toledo-PR. Rev UNINGÁ Review. 2015;21(1):17-21. Disponível em: http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1619

Marchetti JR, Busnello GF, Kolhs M. Agravos à saúde do professor relacionados ao trabalho: revisão de literatura. Rev UNINGÁ rev. 2016; 25(3):71-4. Disponível em: http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1782

Bisinoto C, Marinho C, Almeida L. Educational psychology in higher education: Current scene in Portugal. Rev Psicol. 2014;32(1):91-119. Disponível em: http://www.scielo.org.pe/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0254-92472014000100004

Oliveira C, Varela A, Rodrigues P, Esteves J, Henriques C, Ribeiro A. Programas de prevenção para a ansiedade e depressão: avaliação da perceção dos estudantes universitários. Interacções. 2016;42:96-111. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/11815

Koetz L, Rempel C, Perico E. Qualidade de vida de professores de Instituições de Ensino Superior Comunitárias do Rio Grande do Sul. Ciênc saúde colet. 2013;18(4):1019-28. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232013000400015

Dalagasperina P, Monteiro JK. Preditores da síndrome de burnout em docentes do ensino privado. Psico-USF. 2014;19(2):263-75. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-82712014019002011

Massa LDB, Silva TSS, Sá ISVB, Barreto BCS, Almeida PHTQ, Pontes TB. Síndrome de Burnout em professores universitários. Rev Ter Ocup. 2016;27(2):180-9. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v27i2p180-189

Tolomeu R, Tavares TS, Monteiro IP, Camargos GL, Correa AAM. Qualidade de vida e estresse em professores de uma instituição de ensino superior do interior de Minas Gerais. Rev Cient Fagoc Saúde. 2017;2(1):9-15. Disponível em: https://revista.fagoc.br/index.php/saude/article/view/222/223

Alvarado LI, Bretones FD. New working conditions and well-being of elementary teachers in Ecuador. Teach teach Educ. 2018;69:234-42. DOI: https://doi.org/10.1016/j.tate.2017.10.015

Corral-Mulato S, Bueno SMV, Franco DM. Docência em Enfermagem: insatisfações e indicadores desfavoráveis. Acta paul enferm. 2010;23(6):769-74. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-21002010000600009

Rodrigues PLPA. Coordenar cursos de ensino superior: sistematização de comportamentos por graus de abrangência. Rev Electrón Investigación Docencia. 2018;19:21-38. DOI: https://doi.org/10.17561/reid.v0i19.3258

Sousa IF, Mendonça H. Burnout em Professores Universitários: Impacto de Percepções de Justiça e Comprometimento Afetivo. Psicol Teor Pesqui. 2009;25(4):499-508. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-37722009000400005

Schuster MS, Dias VV, Battistella LF. Burnout e Justiça Organizacional: Um Estudo em Servidores Públicos Federais. Rev Adm IMED. 2014;4(3):330-42. Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/article/view/601

Wolgast A, Fischer N. You are not alone: Colleague support and goal-oriented cooperation as resources to reduce teachers stress. Soc psychol educ. 2017;20(1):97-114. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11218-017-9366-1

Pasquini NC. Incentivos organizacionais versus um aumento da produtividade e da autoestima. Rev qual emerg. 2016;7(2):15-29. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rqe.v4i1.31779

Rodríguez-García AM, Sola-Martínez T, Fernández-Cruz M. Impacto del Burnout en el desarrollo profesional del profesorado universitario. Una revisión de la investigación. Rev electrón interuniversitaria form profesorado. 2017;20(3):161-78. DOI: http://dx.doi.org/10.6018/reifop.20.3.275121

Souza JBR, Brasil MAJS, Nakadaki VEP. Desvalorização docente no contexto brasileiro: entre políticas e dilemas sociais. Ensaios Pedag. 2017;1(2):59-65. Disponível em: http://www.ensaiospedagogicos.ufscar.br/index.php/ENP/article/view/40/43




DOI: https://doi.org/10.5294/pebi.2020.24.1.3

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2020 Persona y Bioética

Encuéntrenos en:

Catálogos: Latindex, HELA. Directorio: Ulrich’s, HINARI. Bases bibliográficas de citación: ISI - SciELO Citation Index. Bases de datos: Scielo, RedalycDialnet, EBSCO, Lilacs, ProQuest Health & Medical, Complete Philosopher’s Index, CLASE. Buscadores: Google Académico.

Contacto: persona.bioetica@unisabana.edu.co

Canje: canje.biblioteca@unisabana.edu.co